O excesso de mim

domingo, dezembro 03, 2017



Pareço estar enlouquecendo. Talvez eu realmente esteja. Mas eu posso, deveria poder. Deveria me dar essa chance de surtar e afogar as pessoas com um excesso "de mim". Isso não deveria ser um problema.

Eu sou aquela que não funciona sob pressão, que foge de compromissos e se isola quando o bicho pega. Não tenho as melhores notas, não tenho certeza de nada e choro escondido pra dizer que sou forte. Evito mandar mensagens em excesso, mesmo quando to com uma vontade absurda de falar uma bobagem qualquer, porque talvez eu pareça patética e carente. Falo que está tudo bem mesmo quando tudo parece desmoronar na minha cabeça, porque não gosto de incomodar. Já fiquei calada em situações em que queria gritar de ódio e acabei gritando com quem não merecia aquilo. Sorri enquanto me acabava por dentro, dei crises desnecessárias de ciúmes e deixei pessoas importantes irem embora esperando ser a melhor decisão. 

Mas nem sempre eu acerto. Nem sempre as coisas são como eu quero. Talvez sejam como deveriam ser. Não sou durona. Nem frágil. Não sou a boazinha e nem a maluca. Não Sou um rótulo. Tem dias que só quero conversar com alguém que se importe em me ouvir e chorar ate soluçar. Como em outros que me sinto forte e disposta a curar a dor de alguém. Às vezes sou compreensiva e paciente. Mas também sinto vontade de chutar o balde e extravasar. 

Tudo bem ser a pessoa que procura, que demonstra interesse, que manda uma mensagem com um assunto aleatório simplesmente porque deu vontade. Tudo bem ser a pessoa que não tira a melhor nota e que tem dificuldades. Tudo bem ser a pessoa que larga tudo e muda quando acha que não vai dar certo. 

Sou humana. É isso o que me faz ser esse turbilhão de sentimentos misturados. E acho que tudo bem se eu aceitar que cada um tem o excesso "de mim" que merece. 

Outros posts interessantes para você

0 comentários

Seu comentário é super bem-vindo! Obrigada pela visita! :)