A crise dos 20 e poucos anos

quarta-feira, outubro 12, 2016

Foto: We Heart It

Eu não pedi pra crescer. Na verdade, nunca pensei nisso. Aproveitei cada minuto da minha infância, sem querer pular etapa nenhuma. Sempre fui menina-moleque, brincava na rua, jogava bola, pulava elástico, vivia ralada, já quebrei braço, quebrei dedo, arranquei a tampa do dedão e vivi intensamente cada segundo, como sempre.

Ninguém me avisou que crescer era assim. Ninguém me contou que ser adulto era sofrer por querer carregar o mundo nas costas, pagar conta, enlouquecer com a faculdade, chorar com saudade de casa e nunca ter dinheiro pra nada. Bom, pelo menos a fase dos 20 e poucos anos é assim pra mim. Claro que tem coisas boas. Talvez até o final desse texto eu pense em algo e digo pra vocês.

Me dói o coração ver as crianças de hoje em dia. São cada vez mais projetos de adultos e se orgulham disso. Brincar é ultrapassado, raro, estranho. Crianças pulam etapas, se vestem como adultos, falam como adultos e idealizam uma vida dos sonhos. Hoje em dia, criança gostar de coisa de criança é errado, vergonhoso. Pais, por favor, não deixem isso acontecer! Incentivem seus filhos a brincar, jogar bola, voltar pra casa com o joelho ralado. Não deixem que o virtual tome conta do real. Não deixem que a idealização de uma vida de adulto maravilhosa tome conta da realidade incrível de ser criança. Acreditem, ser criança é incrível!

Talvez eu não consiga pensar agora, em nada tão interessante em ser adulto. No momento, estou imensamente tomada pela nostalgia e a vontade de ser criança outra vez. Me disseram que havia a tal síndrome dos 20 e poucos anos e eu não acreditei. Parece que ela é real. Às vezes, tenho vontade de largar tudo, esquecer do mundo e passar o dia inteiro jogada dentro de uma piscina de bolinhas. Me parece tão certo...

Voltando à realidade, a minha vida não é assim tão ruim. Em geral, nós adultos somos felizes. Mas de uma coisa eu tenho certeza: Provavelmente aqueles mais realizados, são os que mantém vivas dentro de si aquela criança feliz de alguns 20 e poucos anos atrás.

Outros posts interessantes para você

2 comentários

  1. Super concordo com você! As crianças de hoje em dias estão pulando etapas, mas acho que não há muito o que fazer, quer dizer, infelizmente esse é o retrato da sociedade em que vivemos! Amei o texto! Parabéns <3
    Beijinhos!

    http://tempestarei.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente é mesmo Bia! Obrigada, beijão

      Excluir

Seu comentário é super bem-vindo! Obrigada pela visita! :)