Não a bagunce mais

domingo, setembro 28, 2014

E ela sabia que no fundo, a culpa era sempre dela. Sabia que todos tinham razão em culpá-la. Como alguém pode ser tão impulsivo, controlador, maluco? Seu comportamento era inaceitável. Ela afastava as pessoas e sabia disso. 

Calar-se. Era solução? Jamais. Preferia cuspir as impurezas entaladas do que engasgar-se com as palavras guardadas. Talvez ela não soubesse o jeitinho certo de dizer. Talvez não existisse. Não pra ela. Ela que sempre foi 8 ou 80. Que ama e 'desama' ali, na hora. "Me faça feliz e te amarei para sempre. Me magoe e te odiarei por intermináveis horas de angústia." 

É, talvez ela não fosse tão boa assim em odiar alguém. Preferia o termo 'magoar-se com' alguém. A intensidade em pessoa, despejava amor sem medidas. Mas aqueles que a magoavam, nunca mais veriam amor igual. Era difícil agradá-la e só os que queriam muito a sua companhia, se esforçavam para tal. Entende-la jamais foi possível ou comprovado cientificamente. Alguns tentavam, outros simplesmente a aceitavam. Assim, do jeitinho que ela é. Imperfeita, maluca, bipolar, espontânea, impulsiva...

Os que passaram, talvez ja nem se lembrem mais. Os que ficaram, se mantêm firmes. Os que chegaram se esforçam. A ela, só restava um único pedido: "Se decidir ficar, por favor, não bagunce mais."

Outros posts interessantes para você

2 comentários

  1. Olá Carol, tudo bem? Belíssimo texto, foi de sua autoria? Parabéns!
    Passa lá no meu blog, estou sentindo sua falta!

    Menina Fashion ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É meu sim Poly! Desculpaaa, to na correria! Vou no seu blog agooora pra matar a saudade! beijao <3

      Excluir

Seu comentário é super bem-vindo! Obrigada pela visita! :)